Beber ou não beber leite

Beber ou não beber leite – Os lacticínios

A questão da ingestão do leite de vaca é já há muito tempo debatida por diversos especialistas de todas as áreas. Tendo isto em conta, tentaremos com este artigo lançar um apelo, ou melhor, um teste. Sim, um teste. Porque o melhor que você pode fazer em relação a temática do leite é experimentar não bebe-lo. Mas antes vamos falar um pouco sobre o que faz o leite no nosso organismo segundo a visão da Medicina Tradicional Chinesa, Medicina Natural e quem sabe de muitas mais pessoas e especialistas, e mais adiante a versão ocidental e alguns estudos acerca dos efeitos do leite e dos lacticínios.

5 fortes razões para não beber mais leite

Inflamação crónica

Os lacticínios acidificam o sangue, tendo o cálcio como neutralizar pela sua natureza alcalina. Os ácidos presentes no leite e derivados fazem aumentar os depósitos de cálcio, levando por sua vez ao aparecimento de artrite e inflamação cronica.

Envelhecimento

Sejamos honestos, produtos de origem animal simplesmente envelhecem o corpo, tão simples quanto isso. O processo digestivo de partículas de outro ser vivo não é um mecanismo fácil, não é de estranhar que pessoas cuja alimentação é fortemente baseada em alimentos de origem animal andem cansadas! Leite e derivados são uma péssima escolha para o seu plano alimentar diário uma vez que são de difícil digestão e está mais do que estudada a relação dos lacticínios com o cancro. Frutas, vegetais, sementes, frutos secos, legumes, cereais e gorduras saudáveis são as melhores opções. Todos estes alimentos contem proteína, vitaminas e minerais que ajudam a promover a longevidade e retardar o envelhecimento da pele.

Pele sem vida (e saúde interna)

Pode parecer superficial e menos importante, mas a saúde da sua pele é tão importante quanto qualquer outro aspeto de saúde. Isto porque a pele nos mostra como está o organismo internamente, ou seja, a sua saúde. A pele é simplesmente o maior órgão do corpo humano e havendo algum distúrbio interno, irá certamente manifestar-se externamente, na pele. É muito comum encontrarmos problemas de pele relacionados com o fígado e sistema digestivo, estes manifestam-se frequentemente com o excesso de toxinas que se encontram no sangue e que não é eliminado do organismo, logo, aparecem as borbulhas – acne – vermelhidões como a rosácea, gota, pele seca, rugas, olheiras, manchas e outras tantas possibilidades. São imensas as pessoas que já mudaram completamente as suas vidas, simplesmente eliminado os lacticínios por alguns dias da alimentação. Isto acontece porque sem o consumo de lacticínios, todo o corpo consegue gerir de forma mais eficiente o processo de eliminação e filtragem, resolvendo muitos do problemas de saúde interna e externa. A pele ganha nova vida e agradece.

no dairy1

Problemas digestivos crónicos

Além da questão da lactose, que cada vez mais pessoas descobrem que são intolerantes ou alérgicas, os lacticínios podem causar problemas digestivos devido a inflamação que causa nos intestinos. É já a principal causa da síndrome do colon irritável – ou colite nervosa como é conhecida – podendo desenvolver doenças autoimunes e outros problemas de saúde. Os intestinos podem sofrer com diarreia, obstipação – prisão de ventre, flatulências ou síndrome do colon irritável cronica. É surpreendente a quantidade de pessoas que sofrem com doença de Crohn e que melhoram apenas deixando de consumir leite e derivados. Muitas pessoas relatam que todo o organismo trabalha melhor quando não consomem lacticínios. Existem pessoas que referem que o leite alivia a sensação de queimação no estômago, saiba que isso é verdade, alivia sim, porém agrava o quadro interno que causa a queimação, justamente porque o leite favorece a inflamação e o processo inflamatório, portanto, assim a queimação retorna logo que passe o efeito refrescante do leite.

Risco de cancro – câncer

Ainda pior que os problemas digestivos ou de pele, é a capacidade que os lacticínios possuem de contribuir para o cancro. Está mais do que comprovado que o consumo de lacticínio favorece o desenvolvimento de cancro na próstata, seios, testículos e cólon. Os riscos são enormes e flagrantes, não deixe essa informação passar ao lado, cuide de si e da sua família. Evitar doenças graves está nas suas mãos.

O Leite e a Medicina Tradicional Chinesa

Para uma melhor compreensão, torna-se necessário uma breve introdução de como funciona e trabalha a digestão e o processamento dos alimentos após a sua ingestão na ótica da Medicina Tradicional Chinesa.

A transformação e o transporte dos alimentos é das funções mais importantes de todo o organismo, pois é dela que resultará uma grande fatia da energia produzida para todo o corpo. A transformação refere-se a digestão propriamente dita, e o transporte o encaminhamento da energia aproveitada da transformação para todo o corpo. Essa função está em primeiro lugar ao encargo no Estômago (E) e do Baço-Pâncreas (BP), que em Medicina Chinesa é considerado um só órgão ao invés de dois. Posteriormente é a vez dos Intestinos através da separação do puro-impuro de absorver e integrar o que for necessário e útil.

Para que todo esse processo funcione devidamente e sem perturbações, deve haver um equilíbrio entre as energias yin e yang dos órgãos e vísceras, assim como dos próprios alimentos. Isso quer dizer que alimentos yin podem lesar o yang, e vice e versa. Fiquemos com uma “imagem” de forma a não aprofundar demasiado na teoria da Medicina Tradicional Chinesa:

– Imaginemos o Estômago como sendo uma panela com água quente, e o Baço-Pâncreas o lume que mantém a temperatura da água e da panela. Ao adicionarmos água fria sobre a água quente iremos reduzir a temperatura do conteúdo, que por sua vez obrigará a mais lume (fogo) e mais tempo para voltar a aquecer a água. O resultado é óbvio. Com o leite acontece exatamente o mesmo. O leite por ter natureza yin irá apagar o fogo digestivo lesando a energia yang, obrigando os órgãos digestivos a um maior trabalho energético, desperdiçando neste processo energia que poderia estar direcionada para outras funções. Com o passar do tempo a energia mais yang vai enfraquecendo e tornando o processo digestivo cada vez mais fraco e lento. Os alimentos não serão tão bem processado nem aproveitados. O organismo terá menos energia, a produção de Sangue será afetada, a circulação de Qi, Sangue e Líquidos Orgânicos estarão comprometidas, e por aí segue.

Ao falarmos dos alimentos yin que danificam o yang, também poderíamos falar dos alimentos yang que danificam o yin. A questão insere-se no facto do leite ser culturalmente um alimento diário na grande maioria das famílias. Ao passarmos essa informação yin diariamente ao organismo, ao fim de algum tempo iremos certamente lesar o yang. Estamos a falar do excesso no consumo do leite. Tudo que é diário, é um excesso. Evite beber leite, especialmente todos os dias, verá que muitas patologias de que sofre irão desaparecer apenas cortando ou diminuindo o seu consumo de leite. Faça o teste e comprove por si mesmo.

Não beba leite, pela sua saúde

Diariamente somos bombardeados com publicidade de leite e todos os seus derivados. No supermercado a maior secção e com mais ofertas, é certamente a dos lacticínios.

O consumo do leite, especialmente o de vaca, está na origem de inúmeras doenças bastante presentes no nosso dia-a-dia. Questões respiratórias como as alergias, asma, rinite e sinusite por exemplo, todas podem ser evitadas ou amenizadas com a retirada dos lacticínios da sua dieta. Pode também estar na origem da dilatação abdominal, sensação de enfartamento, obstipação ou prisão de ventre, refluxo gástrico e azia, enxaquecas, dores articulares, artrite reumatoide, falta de energia, apneia do sono, gota, vertigens e tonturas, flatulências, fezes moles, prostatite e até mesmo o cancro, entre outras tantas possibilidades.

leite harvard dietaLeite e o cálcio

O leite tornou-se em um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo, em muito devido a crença do seu alto teor de proteínas e cálcio, excelente para a saúde e principalmente para os ossos. Entretanto, estudos mostram que os países onde mais se consome leite são também os países onde existem os maiores índices de osteoporose e fraturas.

Países com o maior número de consumidores de lacticínios: Finlândia, Suécia, EUA e Inglaterra.

Países com o maior índice de osteoporose: Finlândia, Suécia, EUA e Inglaterra.

A fratura do fémur é nove vezes mais frequente entre os negros que vivem nos EUA do que entre os negros que vivem na África do Sul.

Na China rural, a população consome apenas metade do cálcio consumido pela população nos EUA. Entretanto, na população dos EUA, ocorrem 5 vezes mais fraturas do que na China rural.

Isso acontece porque assim como todas as proteínas animais, o leite aumenta a acidez (pH) do organismo e do sangue, e sendo o cálcio um excelente neutralizador da acidez, suas reservas que estão nos ossos serão acionados para neutralizar a ação nefasta do leite e da elevada acidez que provoca no organismo. Assim, o cálcio que deveria fortalecer o esqueleto é todo expelido pela urina.

Outro fator importante no consumo excessivo de leite, ou até mesmo do cálcio, é quando ele não é absorvido. Para o cálcio ser absorvido é necessário magnésio e vitamina D3. Esse cálcio não absorvido acumula nas artérias, estando na origem do enfarto do miocárdio.

“Isso não quer dizer que o cálcio não seja importante. Entretanto – de acordo com as pesquisas – o leite e os lacticínios não protegem contra fraturas.”(Physician Committee for Responsible Medicine)

Boas fontes de cálcio assimilável pelo organismo incluem: sementes de sésamo, laranja, couve e outros vegetais de folhas verde-escuras, figos e outros vegetais orgânicos.

Os alimentos cujo consumo provocam a maior perda de cálcio, através da urina, são a proteína animal e o café.

Lacticínios e o Cancro

Milhares de substâncias provocam cancro, mas uma hormona que produzimos naturalmente é fator-chave no desenvolvimento do cancro humano, principalmente do cancro da mama. Há milhões de hormonas no reino animal, mas apenas uma é exatamente igual nas duas espécies. Essa hormona, denominada IGF-1 (insulin-like growth factor), é igual em seres humanos e em vacas. Ao beber um copo de leite de 360ml, você está duplicando a quantidade dessa hormona no organismo – uma hormona descrita em periódicos científicos como o fator-chave para o desenvolvimento e a proliferação do cancro.

  • O leite contribui para doenças do coração;
  • O leite é fonte insignificante de cálcio;
  • Uma hormona do leite é fator-chave em todo cancro humano;
  • O leite reduz a eficácia dos antibióticos;
  • A pasteurização não funciona;
  • O consumo de leite tem ligação com bronquite e asma;
  • Uma proteína do leite causa diabetes.

 

Já fez o seu teste e deixou de beber leite por alguns dias?

Alimente-se de forma consciente e o mais saudável possível.

Consulte os nossos especialistas para maiores informações.

SP Clinic corpo&mente, a sua clínica de saúde e estética no centro de Lisboa.

SP Clinic corpo&mente – Clínica e Centro de tratamentos naturais em Lisboa, no Largo do Rato e próximo das Amoreiras e Campo de Ourique. No centro de Lisboa, perto de si.