Acupuntura

Clínica de Acupuntura em Lisboa - SP Clinic

Os antigos mestres chineses descobriram após muita experimentação que certas e específicas zonas do corpo quando estimuladas atuavam em determinadas patologias. Surgiu assim a Acupuntura. Mais tarde os pontos de Acupuntura foram ligados aos órgãos e as vísceras, originando os trajetos por onde a energia de cada órgão e víscera circulam, hoje conhecidos por meridianos. Inicialmente as agulhas utilizadas eram feitas de pedra - Bian - passando ao ouro e agora feitas com material cirúrgico, muito mais seguro, higiénico, inquebrável e indolor.

Esse sistema passou de rudimentar na sua origem, para bastante complexo e estudado nos dias de hoje, onde diversos estudos científicos comprovam as suas funções e indicações.

A Acupuntura e a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) chegaram a Portugal e à Europa pelas mãos dos Jesuítas Portugueses, que trouxeram dos mares da China esse “misterioso método” (misterioso para a época) e que ensinaram aos ferreiros (homens que trabalhavam o ferro), a utilizarem um ferro que terminava em bico, que depois de aquecido ficava com a ponta em brasa, cauterizando deste modo no ponto certo, o nervo ciático, através de um ponto da orelha. Este trabalho era destinado a alguns ferreiros e desta forma os mais aptos para desempenharem essa tarefa. No entanto era um processo muito primitivo, mas que funcionava, em especial ou na maior parte das vezes quando se tratava de casos agudos, mas também nalguns casos crónicos. Era uma forma prática e natural das pessoas do nosso país se tratarem de uma maneira mais correta e que de facto proporcionava excelentes resultados.

A Acupuntura caracteriza-se pela inserção de pequenas e finas agulhas nestes pequenos pontos. De maneira a evitar o desconforto da picada da agulha e da técnica de inserção, utiliza-se no ocidente um pequeno tubo que envolve a agulha para que a sua inserção seja rápida e o mais indolor possível. Após a inserção das agulhas o paciente poderá experimentar variadas sensações no ponto ou num trajeto, como por exemplo, o calor, frio, comichão, formigueiro, peso, dormência, distensão muscular, choque elétrico, entre outras. As agulhas ficam retidas no corpo em média 15 a 20 minutos, podendo ficar mais ou menos tempo consoante o quadro clínico e diagnóstico apresentado.

 

Graças às suas múltiplas indicações e à ausência de efeitos secundários, a acupunctura tem hoje uma projeção mundial, sendo mesmo recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) - para tratamento de múltiplas doenças. [+] Ver mais...

 

A Acupuntura não pode nem deve ser uma prática isolada. É parte integrante da Medicina Tradicional Chinesa, e como tal, a sua aplicação é dependente de um diagnóstico de acordo com os princípios da MTC. Não existem pontos de Acupuntura “mágicos” capazes de curar ou reestabelecer a saúde do doente, mas sim um conjunto de pontos cuja a escolha depende de um bom diagnóstico diferencial dos sintomas e sinais, verificação do pulso e da língua e da palpação para a confirmação dos meridianos e pontos a serem tratados. Desta forma a Acupuntura e a MTC são capazes de ajudar e até mesmo curar diversas afeções e patologias.

Existe hoje outra “forma de Acupuntura”. É a chamada Acupuntura médica ou dry needle. É realizada normalmente por médicos ou outros profissionais de saúde que utilizam a Acupuntura como coadjuvante aos seus tratamentos. Esta forma de Acupuntura não é regida pelo sistema ou princípios da MTC. É uma forma de tratamento onde as agulhas normalmente são inseridas em locais específicos de acordo com o sistema nervoso. É diferente da Acupuntura tradicional tanto pelo seu diagnóstico como pelo tratamento em si.

 

Formas de Acupuntura

São várias as formas de estimular os pontos de Acupuntura espalhados por todo o corpo.

  • Acupuntura clássica - Através da inserção de agulhas finas que penetram poucos milímetros abaixo da pele;
  • Auriculoterapia - No pavilhão auricular existem centenas de pontos que representam um microssistema de todo o corpo. Estes pontos podem ser estimulados através da puntura com agulha ou ainda com a ajuda das sementes de mostarda ou cristais de quartzo. Estas ficam coladas no ponto, e devem ser pressionadas todos os dias até que se soltarem naturalmente da pele ou durante o período estabelecido pelo terapeuta;
  • Eletroacupuntura - Os pontos são estimulados através da utilização de aparelhos eletrónicos que emitem corrente elétrica de baixa intensidade. Pode ser utilizada em conjunto com as agulhas ou ainda sem a inserção das mesmas;
  • Reflexologia - Além do pavilhão auricular, ainda existem microssistemas nas mãos e nos pés, sendo que estes podem ser estimulados com agulhas ou com massagem nas zonas específicas a tratar;
  • Intradérmicas - Existem pequenas agulhas que em determinadas situações podem ficar inseridas no corpo durante alguns dias. Estes ficam sensivelmente a 3mm abaixo da pele e são facilmente removidas pelo próprio paciente. Quando bem inseridas não causam qualquer desconforto, por vezes até são esquecidas assim como na Auriculoterapia;
  • Shonishin - Técnica com diferentes utensílios sem a inserção de agulhas no corpo. Ideal para crianças;

Entre outras técnicas.

 

Como funciona a Acupuntura?

A Acupuntura é regida pelos princípios da Medicina Tradicional Chinesa. Os pontos de Acupuntura onde serão inseridas as agulhas pertencem na sua grande maioria aos meridianos. Os meridianos são trajetos que estão relacionados com órgãos e vísceras, abrangendo o corpo na sua totalidade. Além dos meridianos principais ou regulares que são 12, encontramos ainda os meridianos extraordinários, tendinomusculares, distintos e os LUO. Pode-se fazer uma comparação com o sistema circulatório, onde as artérias se ramificam e dividem desde o coração até aos capilares, e as veias que partem dos capilares até aos pulmões e coração.

Os pontos de Acupuntura funcionam como centros ou vortex energéticos, onde a energia se concentra. Esses pontos ao serem punturados terão determinada ação no organismo. Existe muita literatura acerca das funções dos pontos, porém um ponto sozinho – a não ser que muito bem escolhido – não chega para realizar um tratamento eficaz, é necessária uma seleção criteriosa tendo em conta a combinação, a natureza, a função, o meridiano, característica do paciente e muitos outros parâmetros que não podem ser ignorados para o sucesso do tratamento.

A Acupuntura procura regular e reestabelecer a homeostasia energética do organismo. Os sintomas e as queixas relatadas durante a consulta são fundamentais para o Especialista de Medicina Tradicional Chinesa compreender onde e quais são os desequilíbrios que originam determinada sintomatologia. Através da Acupuntura – por vezes em conjunto com outras terapias – procura-se atingir o equilíbrio do yin e do yang, duas energias opostas e complementares, como o dia e a noite, alto e baixo, interno e externo… Toda doença apresenta alteração na relação entre yin e yang, que formam um equilíbrio dinâmico: quando um aumenta o outro diminui. O desequilíbrio é apenas circunstancial, porque quando um cresce em excesso, força o outro a se concentrar, o que acaba por provocar nova transformação. Por exemplo, excesso de vapor nas nuvens (yin) provoca a chuva (yang).

Há uma descrição no “Taijitu shuo” de Zhou Dunyi: “O vazio infinito produz o TAO; o movimento do TAO gera o Yang; quando o movimento se torna extremo, transforma-se em paz de espírito e, a paz de espírito, gera o Yin; quando a paz mental se torna extrema, transforma-se novamente em movimento, yang. O movimento e a paz de espírito, uma coisa origina a outra, o Yin e o Yang são diferentes e opostos.” É desta forma que o “TAO gera Yin e Yang” e “Quando os dois interagem um com o outro, uma infinidade de coisas acontecem. Desta forma, uma coisa produz a outra e as mudanças são infinitas.”

São essas transformações e mutações em que a Acupuntura visa atuar. Reequilibrando assim o organismo e favorecendo a harmonia física, fisiológica, emocional e psíquica do ser.

A Acupuntura e a MTC atuam da mesma maneira que um florista ao cuidar das suas plantas, é necessário avaliar a qualidade da terra, a cor das folhas, os ramos que estão a mais, as ervas daninhas e a quantidade de água e sol ideais, estando tudo em plena harmonia entre o yin e yang.

 

Leia mais acerca das leis e funcionamentos da Medicina Tradicional Chinesa AQUI.

 

SP Clinic corpo&mente - Clínica e Centro de Acupuntura em Lisboa, no Largo do Rato e próximo das Amoreiras. Tratamento de acupuntura para as mais variadas condições. No centro de Lisboa, perto de si.